quinta-feira, 10 de maio de 2012

MÃE, AMIGA!

À noite sentíamos suas mãos nos cobrindo com carinho passando em nossos quartos antes de se recolher para descansar de um dia fadigoso.
De dia tinha maior paciência em nos levantar para irmos à escola.
Mesa pronta do café da manhã, pão quentinho mostrava que seu dia havia começa muito antes de nos chamar.
E a todos distribuía sua atenção, a mim, e aos meus irmãos.
Lembrar, de quando  eu a via se arrumar e quando ela sai do quarto eu pegava aquele batom preferido e borrava toda a boca.
Tentar calçar seus sapatos altos que nunca cabiam nos meus pés...
Recordar do choro em seu colo por causa daquele menino do colégio
E sua calma em explicar que tudo aquilo iria passar
O primeiro amor contado em segredo
O primeiro beijo, eu também compartilhei com ela.
Tudo era divido entre nós.
Quantas vezes me ajudou aquele namoro escondido
Lembrar, da primeira vez que precisei de sua ajuda pra ir a uma festinha à noite sem papai saber.
Até mesmo aquele dia que pulei a janela do quarto, ninguém sabia, só ela.
E tantas outras me aconselhou com carinho demostrando sua preocupação maternal.
Sempre enxugou as lágrimas que caiam
Sempre tão presente, sempre tão companheira.
Sempre tão mãe!
Hoje, eu te entendo mais que nunca.
Entendo tuas lágrimas calada, tuas noites em dormir.
Entendo tua eterna paciência, tua compreensão, teu doar-se.
Porque hoje, também sou mãe.
E por meus filhos faço tudo que me ensinaste.
Dando carinho, amor, compreensão e até bronca.
Mas  deixando que me vejam
Como sempre te vi
Minha melhor amiga!

                 Que bom seria se elas não envelhecessem nunca.
                      Que bom seria poder tê-las para sempre!

                                     Amo-te mãezinha!
SOL.Sunshine

Nenhum comentário: