quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

ECLIPSE DE AMOR!

Como te encontrar na loucura dos meus anseios,
Se dia sou?
E quando chego à alva irradiante
de uma aurora colorida
Tu te afastas suavemente
te fazendo despedida...

Nosso amor é poesia
É desencontro no tempo
Nosso amor é lacônico
É noite findando e o dia nascendo...

Que as tuas estrelas brilhem no meu alvorecer
E que a lua faceira se entregue ao sol
em absoluto eclipse.

Como alcançar-te?
Se quando findas na beleza do teu negrume coberto do manto estrelado
É que eu existo nas brancas nuvens
de um céu azul iluminado,
trazendo o canto dos pássaros.
Ah!
Que o espaço sideral seja palco
no nosso platônico e desesperado desejo.
És noite...
Meu amor... Meu amor...
Meu grande amor...
Dia sou...


SOL.Sunshine
 

Nenhum comentário: